Autorretrato, Ticiano Vecellio

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Autorretrato, Ticiano Vecellio
Autorretrato, Ticiano Vecellio

Durante a sua longa vida, Ticiano, que morreu aos oitenta e seis anos, alcançou e conservou um absoluto domínio da pintura graças à riqueza da sua paleta, à liberdade da textura e à invenção compositiva.

No decorrer dos anos, realizou inúmeros autorretratos, por vezes representa-se a si próprio em composições de conjunto, mas os únicos que chegaram aos nossos dias pertencem à última etapa da sua carreira. Esta é uma das últimas imagens que Ticiano deixou de si mesmo, comovente e intenso documento de um espírito.

A pintura apresenta-o de perfil, envelhecido, solitário, enfraquecido, mas com a mão direita apertando fortemente o pincel enquanto o vivo e agudo olhar parece examinar minunciosamente, além do tempo, a eternidade que o espera.

Sobre a veste escura cintila o ouro da corrente de duas voltas, insignia do título de Cavaleiro da Espora de Ouro, que recebeu de Carlos V em 1533. Algumas pinceladas carregadas de tinta definem os pontos de máxima luz sobre as contas do colar.

Inteiramente abordada com uma sinfonia de tonalidades escuras numa gama de negros e cinzentos interrompidos pelo branco do colarinho e pelo rosto pálido, a tela é um exemplo perfeito da sobriedade e essencialidade dos meios formais e da técnica do mestre veneziano: a destreza da mão ao mover-se com pincelada firme, quase de memória e sem equivocar, deixando os detalhes totalmente privados de adornos.

Este excepcional autorretrato celebra a sua arte e as suas palavras: “Quem quer ser pintor deve conhecer três cores: o branco, o vermelho e o negro, e tê-las à mão.”

Autorretrato, c.1562, óleo sobre tela, 86 x 65 cm, Ticiano Vecellio, Museu do Prado, Madri.

pincel

Agora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Ticiano Vecellio, experimente fazer uma releitura dele ou criar seu autorretrato em perfil, usando o material que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *