Palácio Zwinger

Palácio Zwinger

Sonho de uma noite de verão em estilo Versalhes foi o nome dado para o Palácio Zwinger em Dresden pelo estudioso literário Hermann Hettner.

O Zwinger foi criado no ano de 1709, originalmente como uma praça cercada por construções de madeira e destinada a festas, torneios e outros certames da corte e da nobreza saxônica. Entre os anos de 1710 e 1719, sob a regência do príncipe-eleitor Augusto, o Forte, solicitou ao arquiteto Matthaeus Daniel Poeppelmann a construção do Palácio de Zwinger e os trabalhos em escultura ficaram a cargo de Balthasar Permoser.

Os pavilhões e galerias ao lado da muralha serviam como estufas para laranjais e frutas cítricas. Há também a Galeria Semperbau, criada pelo arquiteto Gottfried Semper entre 1847 e 1854 e que hoje apresenta as mais importantes coleções de quadros do período do Renascimento até o Barroco em todo o mundo.

Coleções

Além da beleza própria da arquitetura e do paisagismo, é no Zwinger onde foi instalada a magnífica Coleção de Porcelanas saxônica, principalmente de Meissen – manufatura fundada por Augusto, o Forte, em 1708 -, que conta também com importantes peças chinesas e japonesas dos séculos 17 e início do século 18.

No mais novo edifício chamado Semperbau, construído entre 1847 e 1855, está a Galeria de Pintura dos Grandes Mestres com cerca de 750 pinturas do século 15 ao século 18. Entre as atrações da galeria destacam-se as obras: Madonna Sistina de Rafael, Vênus Adormecida de Giorgione, Moça Lendo uma Carta à Janela de Vermeer.

O Museu de Relógios Históricos exibe globos terrestres e celestes, dispositivos astronômicos, instrumentos históricos para calcular e desenhar comprimento, massa, temperatura e pressão do ar.

Como as obras ficaram intactas após conflitos históricos?

Entre 1723 e 1730, Augusto, o Forte transformou oito salas do térreo do palácio em um museu-caixa-forte bem moderno para a época. A coleção de obras de arte de exceção fascinou visitantes por mais de 200 anos, até o começo da Segunda Guerra Mundial, em 1939, quando foi fechado. Durante os bombardeios de 13 de fevereiro de 1945, todas as salas de exposição foram danificadas e três, completamente destruídas. A sorte foi que toda a coleção havia sido transferida para a fortaleza de Königstein em 1942.

Com o fim da Segunda Guerra, em 1945, no entanto, ela foi confiscada pelo Exército Vermelho e transferida para a União Soviética. Em 1958, por ordem dos líderes soviéticos as coleções voltaram para Dresden junto com outras centenas de milhares de obras de arte da Alemanha Socialista. Em 1963, o Palácio Zwinger havia sido restaurado em grande parte ao seu estado pré-guerra. A  Galeria Semperbau reabriu em 1992.

Palácio Zwinger.  Sophienstraße, Dresden, Alemanha. Aberto de abril a outubro, diariamente, das 6h às 22h30. De novembro a março, diariamente, das 6h às 20h.

Fique atento! O horário pode sofrer modificação. Consulte o site oficial da instituição.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *