Jovem vestido como toureiro, Edouard Manet

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Jovem vestido como toureiro, Edouard Manet
Jovem vestido como toureiro, Edouard Manet

Nesta obra Manet diverte-se a pintar o seu irmão Gustave vestido com a roupagem típica do sul de Espanha.

Conta a história é que Edouard Manet fazia coleção de roupas espanholas, que o atraiam pelo seu exotismo e as suas comemorações.

Não é sem propósito que o pintor realizou muitas obras com esta temática: toureiros, matadores, entre outros, sobretudo entre 1860/65 em plena juventude.

O artista dedicava-se a retratar personagens marginais todos eles provenientes dos bairros marginais à cidade de Paris e que saiam do campo atraídos pela cidade fervilhante, acabando na maioria das vezes na mais plena miséria e mendicância

Na sua juventude com vontade de provocar a sociedade levaria Manet pintar um ano mais tarde a sua famosa obra “Almoço na Relva”.

A obra “Jovem vestido como toureiro” foi apresentado no Salão de 1863 e, posteriormente rejeitado, passando para o Salão dos Rejeitados.

O que entristeceu Manet, nessa época completamente obcecado por obter reconhecimento oficial da sua obra.

Os tons dominantes são o vermelho e o negro.

O manto que o seu irmão segura com um ar que retrata sua jovialidade é pintado com uma cor tão viva que acabou por provocar a admiração dos críticos mais modernos da sua época.

A riqueza dos pormenores chama atenção e o que mais desagradou aos críticos do Salão foi a falta de psicologia do rosto desse “toureiro”.

Os pintores impressionista não davam grande importância a esse aspecto nas suas obras, pois tratavam o rosto dos seus modelos com a mesma atenção que colocavam nas suas obras.

Porém, nesta obra Manet estava mais interessado em criar uma figura típica segurando o seu traje, o que resultou na criação da capa, na postura física do personagem e na colocação das mãos e dos pés.

Jovem vestido como toureiro – 1863 – Edouard Manet – óleo sobre tela, dimensões 188 × 125 cm – Acervo do Metropolitano Museu de Nova York

Faça você também o desenho de uma figura com uma fantasia da sua escolha ou que lhe traga alguma memória afetiva. Use cores que destaquem os pormenores que desejar.

 

Fotografe a sua obra e disponibilize nas mídias sociais #historiadasartestalento

 

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *