Olho-vivo

História das Artes > Arquivo "Olho-vivo"
Apolo e Dafne, Antonio del Pollaiolo

Apolo e Dafne, Antonio del Pollaiolo

Amor, ofendido pelo deus Apolo, lança contra a ninfa Dafne uma das suas flechas de chumbo, que provocam a repulsa ao amor, enquanto dispara contra Apolo uma flecha de ouro, que infunde em quem a recebe um sentimento amoroso. Continue Lendo

O Tríptico Donne, Hans Memling

O Tríptico Donne, Hans Memling

Alguns trípticos tinham dimensões notáveis e funções de retábulo de altar; outros pelo contrário, de formatos contidos, como este, eram portáteis e os dois pequenos painéis laterais abriam-se para mostrar a ena central. Continue Lendo

A Agonia no Horto, Andrea Mantegna

A Agonia no Horto, Andrea Mantegna

É significativa a comparação entre esta obra e a de tema idêntico pintada por Giovanni Bellini uns anos mais tarde, conservada também na National Gallery. Continue Lendo

Madame Moitessier, Ingres

Madame Moitessier, Ingres

A florida senhora Inès de Foucauld, mulher do banqueiro Moitessier, tinha vinte e três anos quando, a pedido do seu poderoso marido, Ingres iniciou este suntuoso retrato. Continue Lendo

O Pôr do Sol, Giorgione

O Pôr do Sol, Giorgione

Ainda hoje está por resolver a interpretação iconográfica das figuras devido sobretudo aos restauros feitos em 1934. A leitura mais crível identifica os homens em primeiro plano como São Roque a se tratado por Gotardo, protetor contra a peste; mais longe, aparecem São Jorge e o dragão, e na extremidade direita, numa caverna escura, mal se distingue Santo Antonio, protetor contra as Continue Lendo

Díptico Wilton

Díptico Wilton

O pequeno altar dobrável representa Ricardo II, rei da Inglaterra de 1377 a 1399, sem barba e ainda jovem, apresentando à Virgem com o Menino – rodeada por um cortejo de anjos – por São João Batista e por dois santos ingleses, Edmundo e Eduardo, o Confessor. Continue Lendo

Vênus e Cupido, Lucas Cranach, o Velho

Vênus e Cupido, Lucas Cranach, o Velho

A pintura insere-se na longa série de Vênus e Lucrécias nuas executadas por Cranach, o Velho, a partir de finais da década de 1520. Esta representa o jovem Cupido que se lamenta à mãe Vênus pelo fato de as abelhas o terem picado enquanto tentava roubar-lhes mel. Continue Lendo