O Camarote, Renoir

O Camarote, Renoir

Com esta obra Renoir nos transporta e nos introduz plenamente nas diversões, na moda e no ambiente da sociedade burguesa da Paris de finais do século 19. O Camarote é um quadro que surpreende e seduz pelo atrevimento e pela inovação de sua composição. Concebido como uma cena de visão oblíqua em que domina a figura feminina.

A fotografia introduziu novos e insuspeitados pontos de vista para os pintores, assim como a ideia de poder conseguir plasmar em uma imagem uma visão instantânea.

Renoir utiliza a técnica da mancha pictórica fugindo do estilo desenhado de linhas precisas. Desta forma, ele consegue com uma pincelada fina e transparente fundir uns contornos com outros conseguindo uma aparência efêmera. A mesma coisa acontece com as cores que se misturam harmoniosamente em uma suntuosa imagem na qual os tons matizados amortecem o preto dominante conseguindo dotá-los de uma textura aveludada e suave.

Apesar do realismo do assunto tratado e da veracidade das figuras, Renoir consegue criar uma atmosfera de certa incandescência, um ambiente resplandescente que parece captar todo o brilho das vestimentas e das jóias das mulheres que estão no teatro, obtendo um quadro de esmerada elegância e refinamento.

O tema reflete a mudança que os pintores impressionistas introduziram, ao incluir como protagonistas de seus quadros, personagens contemporâneos e anônimos, envolvidos em atividades e atitudes novas até então. São cronistas de sua sociedade imediata, a vida urbana e cosmopolita, a alegria e a diversão, sem buscar uma maior transcendência nem misticismo.

Da mesma forma, Renoir já revela com esta obra seu interesse especial e sua fascinação pela figura humana, que será o principal motivo e o principal tema de sua obra, e já chama a atenção a amabilidade com que, de forma natural, ele sempre dotou seus personagens.

O irmão mais jovem de Renoir, Edmond, e a modelo Niní López posaram para este quadro no estúdio de Renoir, vestidos como se estivessem na ópera.

A tela foi adquirida pela quantia de 425 francos, exatamente o que Renoir de via pelo aluguel do estúdio.

O Camarote, 1874, óleo sobre tela, 80 x 63,5 cm, Pierre-Auguste Renoir, Courtauld Institute Gallery, Londres.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre esse desenho de estudo de Renoir,  experimente desenvolver sua releitura sobre o tema, retrate somente parte de uma cena do tema principal, use o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

 

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: