No Carro, Roy Lichtenstein

No Carro, Roy Lichtenstein

Esta pintura é uma das séries de pinturas do início da década de 1960, em que Roy Lichtenstein lida com o tema do romance. Ele pintou suas obras em uma escala monumental, muito ampliada de seu material original de ilustrações de quadrinhos.

Essa imagem típica de tira em quadrinhos, com o vento soprando, cria um forte impacto com suas ousadas cores primárias e seu estilo direto.

O cartum original é reproduzido fielmente, mas em escala maior, imitando a técnica tosca da retícula (pontos Ben Day) utilizada para imprimir quadrinhos baratos em jornal.

Lichtenstein utilizava imagens produzidas em massa e os materiais e produtos do meio industrial, frequentemente retirando as imagens de seu contexto original e parodiando-as.

Ampliando e simplificando essas imagens, ele não fazia um comentário social sobre seu conteúdo, mas tentava tornar as pessoas mais conscientes da estética dos anos 1960 nos Estados Unidos.

Expoente da Pop Art americana, em que artefatos, mass media e produtos da vida moderna eram utilizados como formas de arte em si.

Lichtenstein continuou usando imagens populares em suas obras. Em 1993, foi realizada uma grande retrospectiva de sua obra no MoMA – Museum of Modern Art de Nova York.

No Carro, 1963, magna sobre tela, 172 x 203,5 cm, Roy Lichtenstein, Scottish Gallery of Art, Edimburgo.

Agora que você sabe mais detalhes sobre a obra de Lichtenstein, experimente fazer uma releitura dela ou crie uma cena que lembre história em quadrinhos, usando o material que mais gostar.

Fotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *