Alcázar de Córdoba

História das Artes > Sala dos Professores > Alcázar de Córdoba
Alcázar de Córdoba

O Alcázar de Córdoba também conhecido como Alcázar dos Reis Cristãos (Alcázar de los Reyes Cristianos) é uma fortaleza medieval em Córdoba, na Espanha, próximo do Rio Guadalquivir e da Mesquita de Córdoba. O Alcázar toma o seu nome dos Reis Católicos: Isabel de Castela e Fernando II de Aragão, para quem a fortificação serviu como uma das suas principais residências.

O Alcázar dos Reis Cristãos, fortaleza e palácio de sólidos muros, encerra em se interior grande parte da revolução arquitetônica de Córdoba. Restos romanos e visigodos convivem com os de origem árabe, já foi o lugar predileto de diferentes governantes da cidade.

Em 1236, quando Córdoba foi conquistada por Fernando III, o Santo, o edifício, que formava parte do antigo Palácio do Califa, estava totalmente devastado. Alfonso X, o Sábio, começou sua restauração, terminada durante o reinado de Alfonso XI.

Ao longo da história foi dado ao lugar múltiplos usos: em 1482, na Sede do Santo Ofício (Inquisição), em 1810, durante a guerra peninsular, foi transformado em guarnição de tropas invasoras de Napoleão, e 1821 a cidade converteu-o em uma prisão. O governo espanhol abriu-o como um monumento nacional em 1950.

A construção da fortaleza em formato retangular com extensos muros de pedras e quatro torres que perfilam seus ângulos: Torre dos Leões, Torre de Homenagem, Torre da Inquisição e Torre das Pombas.

No nível mais alto do edifício encontramos o Pátio Mourisco, o Pátio das Mulheres e o Salão dos Mosaicos.

O Salão dos Mosaicos apresenta uma planta retangular e é chamado assim porque abriga vários mosaicos encontrados em escavações realizadas na cidade de Córdoba, e que são expostos nesta antiga capela. A partir desse espaço se pode apreciar o antigo patio de armas e o pátio da prisão das mulheres, chamado Pátio das Mulheres. Outras obras podem ser vistas nesta área como um magnífico sarcófago romano com a representação das Portas de Hades e o retrato de Alfonso XIII.

Através do Pátio Mourisco se dá a entrada para os jardins. distribuídos em três níveis. São compostos de grande variedade de vegetação, piscinas e fontes, o passeio dos reis onde se reúnem algumas esculturas de monarcas, entre elas a dos Reis Cristãos.

Embora o espaço apresente elementos da arte islâmica, eles são de diferentes fases de ocupação cristã. Algumas fontes descrevem os jardins a partir do califado, no entanto, eles possuem características renascentistas. Os banhos árabes (Baños Reales Mudejares), construído em 1338, foi construído pelo rei Alfonso XI para sua amada Leonor Núñez  de Guzmán –  a favorita do rei, mais uma prova da profunda influência da cultura árabe na arquitetura espanhola.

Alcázar de los Reys Cristianos. Calle de las Caballerizas Reales, s/nº – Córdoba – España. Aberto de terça a sexta, das 8h30 às 20h45, sábado, das 8h30 às 16h30 e domingo, das 8h30 às 14h30. As entradas podem ser adquiridas no local ou antecipadamente pelo site oficial.

Fique atento! Horários podem mudar sem aviso prévio. Consulte sempre os sites oficiais.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *