Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico

História das Artes > Sala dos Professores > Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico
Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico

Quando o francês Félix-Émile Taunay pintou Baía de Guanabara Vista da Ilha das Cobras, em 1828, ele queria mostrar para a França que o Brasil era, então, “uma jovem nação independente com um porto movimentado”, descreve a curadora Valéria Piccoli – e sem dizer da paisagem criada na composição, repleta de bananeiras, palmeiras e o Pão de Açúcar ao fundo. Já a brasileira Tarsila do Amaral tinha outras motivações quando criou, na década de 1920, pinturas sobre o mesmo Rio de Janeiro. Como afirma a historiadora da arte Regina Teixeira de Barros, a modernista incluiu a “população negra e marginalizada” nos cenários a fim de falar de (uma genuína) “brasilidade”.

A tela de Taunay está agora na primeira sala de Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico – e Tarsila aparece representada no último segmento da exposição na Pinacoteca do Estado. Apresentadas na mesma mostra, as criações dos dois artistas tratam das diferentes formas de falar sobre o Brasil, mas Paisagem nas Américas, como diz o título, é um projeto muito mais amplo ao promover uma reflexão sobre história e identidade em todo o continente americano – de Norte a Sul ou de Sul ao Norte – por meio de 105 obras.

Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico esteve recentemente em cartaz na Art Gallery of Ontario, em Toronto, Canadá, e no Crystal Bridges Museum of American Art, de Bentonville, nos EUA. A mostra nasceu de uma parceria inédita firmada em 2010 entre a Pinacoteca de São Paulo, a Art Gallery of Ontario e a Terra Foundation for American Art (Chicago, EUA) e trouxe ao Brasil obras de grandes artistas do continente americano, como os brasileiros Tarsila do Amaral e Pedro Américo, os americanos Frederic Church e Georgia O’Keeffe, os mexicanos José Maria Velasco e Gerardo Murillo, o Dr. Atl, além dos canadenses Lawrren Harris e David Milne, do venezuelano Armando Reverón, do uruguaio Pedro Figari, entre outros.

agendaPinacoteca de São Paulo,  Praça da Luz, 2, Bom Retiro, São Paulo. De qua. a dom., das R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (estudante). Grátis aos sábados. Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam. Até 29/05/2016.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

2 comentários em “Paisagem nas Américas: Pinturas da Terra do Fogo ao Ártico”.

Os comentários não representam a opinião do www.historiadasartes.com, a responsabilidade é do autor da mensagem.
    1. Olá, a obra é da estadunidense Georgia O’Keeffe (1887-1986) – Paisagem de Black Mesa, Novo México/ Sertão de Marie II – é uma das obras mais icônicas da exposição. A pintura de 1930, emprestada do Museu Georgia O’Keefe, representa uma das “paisagens desérticas altamente estilizadas” da pintora, define Carolyn Kastner no catálogo – é o olhar interiorizado da criadora para o local onde vivia. Assine nossa newsletter e receba nossas novidades. Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *