Palácio de Cnossos

Palácio de Cnossos

Cnossos ou Knossos foi o maior dos palácios cretenses no período clássico. A sua história é fundamental para conhecer a civilização da Idade do Bronze em terras gregas.

O local foi descoberto em 1878 por Minos Kalokairinos, um comerciante e antiquário cretense. As escavações em Cnossos começaram em 1900 pelo arqueólogo inglês Sir Arthur Evans (1851-1941) e sua equipe, e duraram 35 anos. Evans gastou de seu próprio bolso 250.000 libras para comprar todo o sítio, realizar um trabalho de escavação em grande escala e reconstruir o palácio.

Foi aqui que Evans encontrou pela primeira vez o que procurava, provas de linguagens escrita da Idade do Bronze grega. Os arquivos em placas de barro que descobriu permitiram, mais tarde, que estudiosos construíssem uma imagem bastante precisa de muitos aspectos da sociedade e da economia de Creta.

Entre os achados mais importantes estão os afrescos que decoram as paredes. Estas pinturas sofisticadas mostram o luxo de uma grande civilização. As vestes femininas tinham mangas bufantes, cinturas finas e saias drapeadas. Tinham uma distinta cor azul, indicando comércio com os fenícios. Os murais retratavam rituais de saltos acrobáticos sobre um touro; quando o saltador segura os chifres do touro, o touro violentamente empurrará seu pescoço para cima, dando ao saltador o impulso necessário para executar saltos mortais e outros truques acrobáticos ou acrobacias.

O primeiro palácio foi construído cerca 1900 a.C., mas uns tremores de terra destruíram tudo, e em seu lugar construíram um palácio ainda maior e mais luxuoso. Entre 1400 e 1500 a.C possivelmente teria sido outra vez destruído por causas naturais, apesar disso seguiu sendo habitado por mais 50 anos, quando um incêndio o destruiu definitivamente. Os palácios minoicos não eram somente a sede do soberano, mas também uma espécie de centro administrativo e religioso, aonde viviam os nobres, os sacerdotes e também pessoas do povo.

O palácio cobria uma área de 22 mil metros quadrados, possuía vários andares e tinha um plano intrincado. Devido a este fato, o palácio sugere a conexão com o mito do labirinto do Minotauro.

Minotauro

Na mitologia grega, o Minotauro ou touro de Minos é uma figura om cabeça e cauda de touro e corpo de homem, que vivia em um labirinto na ilha de Creta, governada pelo rei Minos.

O nascimento do Minotauro é proveniente de um ato de desrespeito a Poseidon, que é o rei dos mares. Diz a lenda que Minos pediu a Poseidon para tornar-se rei de Creta. Poseidon disse então que enviaria a Minos um touro dos mares e que esse animal deveria ser sacrificado como oferenda.

Impressionado com tanta beleza, Minos quis sacrificar outro animal em seu lugar, pensando que o rei dos mares não notaria a diferença. Bravo, Poseidon castigou o mortal, fazendo com que sua esposa Pasífae se apaixonasse pelo touro e dele engravidasse, nascendo o Minotauro. Com medo e desprezo, Minos solicitou a Dédalos a construção de um labirinto gigante para prender aquela criatura. Tal labirinto foi construído no subsolo do Palácio de Cnossos.

O Minotauro era quem devorava os enviados pelo rei de Creta como forma de punição. Foi Teseu quem se apresentou por conta própria para ir à cidade derrotar a criatura, chegando lá se apaixonou por Ariadne, filha de Minos, que o ajudou no combate. Ela entregou a Teseu um novelo de lã, para não se perder dentro do labirinto, e uma espada mágica. O herói atinge Minotauro e resgata outros enviados ainda vivos por ali.

A luta entre Teseu e Minotauro foi representada largamente na arte grega e quando as ruínas do palácio de Minos foram descobertas, os arqueólogos não encontraram nenhum tipo de labirinto por ali, embora a grande quantidade de quartos, escadas e corredores do local pudesse sugerir a origem do mito do Minotauro.

Sítio Arqueológico de Cnossos. Situado a 5 Km a sudoeste de Heraclion, em Creta. De Heraklion seguir a rota para Nea Alikarnassos. Aberto diariamente, das 8h às 18h. Há pacotes de bilhetes especiais para o Museu Arqueológico de Haraklion e o Sítio Arqueológico de Cnossos.

Fique atento! Horários podem mudar sem aviso prévio. Consulte sempre os sites oficiais.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *