Cenas francesas pelos artistas impressionistas

História das Artes > Sala dos Professores > Cenas francesas pelos artistas impressionistas
Cenas francesas pelos artistas impressionistas

Com cavalete plantado no Jardim do Trocadéro, o pintor Louis Welden Hawkins reproduziu, em pinceladas marcadas e cores luminosas, a Paris que via pela frente. A base da então recém inaugurada Torre Eiffel, a Escola Militar e o Campo de Marte ao fundo.

Outros nomes importantes do movimento impressionista ilustram cenas francesas com riquezas de detalhes. A essência do trabalho de mestres como Camille Pissarro, Edgar Degas, Edouard Manet e Paul Gauguin era captar a luz natural.

É nas cenas ao ar livre que esses artistas colocam detalhes das vilas que escolheram para morar e trabalhar.

GIVERNY
A casa de Monet em Giverny fica em uma vila a 70 quilômetros de Paris. Monet viveu ali durante os últimos 43 anos de sua vida, até 1883. Apaixonado por jardinagem, ele mesmo projetou o jardim da propriedade, que ainda conserva flores, como rosas, peônias e narcisos. Tanto que as visitas, na Fondation Monet, estão abertas apenas enquanto as áreas verdes estão na sua melhor forma (de abril a novembro).

Ninfeias, Claude Monet, Museu Marmottan Monet, Paris.

ARLES
A passagem de Vicent Van Gogh pela cidadezinha provençal de Arles, de fevereiro de 1888 a maio de 1889, foi breve e intensa. Lá, ele aprimorou sua técnica de pinceladas grossas e cores vibrantes, pintou 200 quadros e cortou sua orelha. O atual Espaço Van Gogh funciona no antigo hospital onde o pintor ficou internado após decepar a própria orelha. Hoje, funciona como centro cultural.

VanGoghArlescomLirios
Vista de Arles com Lírios, Vicent Van Gogh, 1888, Museu Van Gogh, Amsterdam.

AIX-EN-PROVENCE
Mesmo com as idas e vindas à Paris, Aix-en-Provence foi a base principal de Paul Cézanne durante boa parte de sua vida. O pintor retratou obstinadamente as paisagens de sua cidade natal, a montanha Sainte Victoire, por exemplo, aparece em 77 trabalhos feitos entre os anos 1870 e 1906. O Ateliê de Lauves e a casa familiar Jas de Bouffan são alguns dos principais endereços históricos relacionados ao artista abertos ao público. Outro passeio imperdível é a Pedreira de Bibérnus, nos arredores, para a qual Cézanne se mudou temporariamente, enquanto pintava paisagens locais.

Montanha de St. Victoria, Paul Cezanne, Bridgestone Museum of Art.

CAGNES-SUR-MER
Debruçada sobre o mar, o principal predicado desse lugar na Côte d’Azur, é a luz incomparável da região apelidada de Riviera Francesa, Pierre-Auguste Renoir escolheu a vila como endereço nos últimos 12 anos de sua vida, até 1919. Ali, impedido de se movimentar devido a uma forte artrite, pintava o que via pela janela de Les Colletes, sua casa hoje transformada em museu.

Mulher de Branco n Jardim em Colettes, Renoir, 1915.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *