Fora de Ordem na Pinacoteca de São Paulo

História das Artes > Sala dos Professores > Fora de Ordem na Pinacoteca de São Paulo
Fora de Ordem na Pinacoteca de São Paulo

Visitar a Pinacoteca de São Paulo Exposição ‘Fora da ordem – Obras da Coleção Helga de Alvear’ não é só apreciar os 137 trabalhos entre pinturas, esculturas, vídeos, instalações, desenhos e gravuras quase todos inéditos no Brasil, uma das mais importantes coleções de arte contemporânea da Europa, é muito mais que isso!

Quem é Helga de Alvear?

Nascida na Alemanha Helga de Alvear vive em Madri, na Espanha, desde 1957. Dez anos depois começa a formar a sua coleção de arte e a partir de 1980, começa a sua atuação na Espanha, na qual estimula a produção local e contribui para a criação da feira de arte Arco, em 1982.

Já em 2006, cria o Centro de Artes Fundação Helga de Alvear, que contou com a contribuição do poder público da região espanhola de Extremadura. A instituição surge do compromisso de tornar pública a coleção da também galerista Helga de Alvear. A Coleção Helga de Alvear é hoje um dos mais importantes acervos de arte contemporânea da Europa, com base em Cáceres, na Espanha. Da Coleção Helga de Alvear chegaram 137 obras reunidas pela colecionadora alemã podem ser vistas no primeiro andar da Pinacoteca desde junho de 2016.

As peças representam a obra de quase 70 artistas, incluindo nomes influentes da arte moderna, como Wassily Kandinsky, Marcel Duchamp e Josef Albers. Artistas relacionados a algumas das principais vertentes do pós-guerra norte-americano, como Donald Judd, Dan Flavin, Bruce Nauman e Gordon Matta-Clark. Importantes autores da produção contemporânea, a exemplo de Gerhard Richter, Cindy Sherman, Franz West, Jeff Wall e Thomas Ruff. E outros que começaram a sua trajetória nos últimos 30 anos, como Francis Alÿs, Pierre Huyghe, Mark Leckey, Martin Creed, Marcel Dzama e Chen Wei. Os brasileiros Jac Leirner, Iran do Espírito Santo e José Damasceno também participam da exposição.

O interessante é que a coleção compõe-se de trabalhos em linguagens, materialidades e conformações diversas, que variam, em dimensão física, da escala da mão à da arquitetura.

A exposição concentra-se em obras posteriores a 1960, embora apresente peças realizadas desde 1930.

Mas, ao visitar a exposição é importante observar a disposição das obras e as relações entre elas, além de prestar atenção para cada obra, os elementos que a compõe – cor,  forma, linhas, luz, materiais, técnicas e dimensões etc.

Acima de tudo é a interpretação que o espectador dá para cada uma delas, dialogando com a mensagem do artista, ampliando assim o seu repertório de conhecimento, mas acima a sua análise estética da cada obra.

Visitar a Pinacoteca de São Paulo é sempre muito prazeroso, quer pela arquitetura do prédio, quer pelo seu acervo permanente ou pela sua disposição de didática de promover Arte em linguagens acessíveis.

Algumas obras que podem ser apreciadas na Exposição Fora de Ordem

agenda

Pinacoteca de São Paulo. Praça da Luz, 2 – São Paulo. Até 26/09/16.

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *