Retrato de um Jovem com uma Caveira, Frans Hals

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Retrato de um Jovem com uma Caveira, Frans Hals
Retrato de um Jovem com uma Caveira, Frans Hals

O rapaz foi pintado com admirável vigor e espontaneidade. As pinceladas enfurecidas do artista dão ao quadro uma qualidade quase impressionista.

Isso cria uma forte sensação de caráter e movimento no jovem impetuoso, cuja presença real é sugerida pela mão lançando-se para fora da tela, avançando para o espaço do espectador.

Essa pintura provavelmente não é um retrato real, mas aquilo que se conhece como uma cena vanitas, que expressa a inevitabilidade da morte e a brevidade da vida.

Vanitas, do latim para latim para vaidade, um nome derivado de um versículo no Antigo Testamento (Eclesiastes 12: 8), “Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade”.

A caveira representa a morte, enquanto o rapaz representa a juventude e o vigor.

Frans Hals foi um pintor de retratos de sucesso, que trabalhou na Holanda no início do século 17.

É conhecido pelo seu estilo vivaz, utilizando pinceladas rápidas para causar gestos e expressões fugazes.

Essa característica distingue-o intensamente de seu contemporâneo Rembrandt, que penetrava a personalidade do retratado.

Retrato de um Jovem com uma Caveira, c.1626-28, óleo sobre tela, 92 x 81 cm, Frans Hals, National Gallery, Londres.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Frans Hals, experimente desenvolver sua releitura sobre o tema, a brevidade da vida, inspirando-se num fato cotidiano. Use o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *