Análise Estética

História das Artes > Olho-vivo > Arquivo "Análise Estética"
Maria Tudor, Rainha da Inglaterra, Antonio Moro

Maria Tudor, Rainha da Inglaterra, Antonio Moro

O pintor holandês, conhecido por Antonio Moro, foi introduzido na corte de Carlos V pouco antes de 1550 e converteu-se rapidamente num dos mais aclamados retratistas nórdicos da segunda metade do século 16. Continue Lendo

As Tentações de Santo Antão, Joachim Patinir

As Tentações de Santo Antão, Joachim Patinir

Dürer, que conheceu Patinir pessoalmente, o definiu como “um bom pintor de paisagens”. A extraordinária visão de panoramas que e vão desenrolando na vastidão de horizontes longínquos é o aspecto mais singular da produção de Patinir, reconhecido representante da escola de Antuérpia. Continue Lendo

Caçadas no Castelo de Torgau, Lucas Cranach, o Velho

Caçadas no Castelo de Torgau, Lucas Cranach, o Velho

A primeira tela e a sua homóloga, na sequência, conservada também no Museu do Prado, apresentam duas cenas diferentes da mesma caçada ao veado, organizada em honra do imperador Carlos V pelo príncipe da Saxônia no parque do castelo de Hartenfels, perto de Torgau. Continue Lendo

Cristo Morto Amparado por um Anjo, Alonso Cano

Cristo Morto Amparado por um Anjo, Alonso Cano

Pintor, escultor e arquiteto, Alonso Cano é uma das figuras mais polifacetadas do século 17 espanhol; a sua formação completou-se em Sevilha, no mesmo ateliê do seu contemporâneo Velázquez, que em 1637 o chamou à corte de Madri. Continue Lendo

Vênus e Adônis, Ticiano Vecellio

Vênus e Adônis, Ticiano Vecellio

Na segunda metade do século 16, Ticiano encontrou um novo interlocutor no príncipe Filipe, que viria a converter-se em rei na sequência da abdicação de seu pai, Carlo V, em 1555. Continue Lendo

Filipe II, Ticiano Vecellio

Filipe II, Ticiano Vecellio

O primeiro encontro entre o jovem príncipe Filipe, filho de Carlos V, e Ticiano deu-se e em Milão em 1548-1549 e marca o início de uma grande série de encomendas. Da escassa correspondência conclui-se que Ticiano pintou mais de um retrato do príncipe: esta versão foi provavelmente executada entre 1550-1551, durante a segunda estada do pintor em Augsburg. Continue Lendo

Bacanal de Andros, Ticiano Vecellio

Bacanal de Andros, Ticiano Vecellio

A obra foi encomendada a Ticiano por Alfonso d’Este, duque de Ferrara, para decorar o seu pequeno estúdio, o famoso “camarim de alabastro”, juntamente com outros episódios mitológicos: A Oferenda a Vênus, também conservada no Prado, Baco e Ariadne (Londres, National Gallery) e o A Festa dos Deuses, de Giovanni Bellini, de 1514 (Washington, National Gallery), retocado posteriormente por Ticiano, que harmonizou com as novas telas do ciclo. Continue Lendo

Autorretrato, Ticiano Vecellio

Autorretrato, Ticiano Vecellio

Durante a sua longa vida, Ticiano, que morreu aos oitenta e seis anos, alcançou e conservou um absoluto domínio da pintura graças à riqueza da sua paleta, à liberdade da textura e à invenção compositiva. Continue Lendo