Análise Estética

História das Artes > Olho-vivo > Arquivo "Análise Estética"
O Triunfo da Morte, Pieter Brueghel, o Velho

O Triunfo da Morte, Pieter Brueghel, o Velho

Desenhador, gravador e pintor, Brueghel, o Velho, foi inscrito, em 1551, na corporação de pintores de Antuérpia, mas sempre se sentiu essencialmente distante da clássica escola local e quase impermeável ao Renascimento Italiano, apesar da sua viagem à Península Itálica, entre 1552 e 1556. Continue Lendo

Dança Tarairiu – Albert Eckout

Dança Tarairiu – Albert Eckout

O artista holandês Albert Eckhout (1610-1666) veio ao Brasil, em 1637, na comitiva de Maurício de Nassau.

Tinha 27 anos e aqui viveu por quase sete anos.

Era pintor, desenhista de tipos e costumes, paisagista e naturalista de excepcional domínio do traço e das cores. Continue Lendo

A Adoração dos Magos, Pieter Brueghel, o Velho

A Adoração dos Magos, Pieter Brueghel, o Velho

O quadro ocupa um lugar especial no catálogo o artista. Tem, com efeito, o aspecto de um pequeno retábulo de altar: a composição dispõe-se na vertical e não na horizontal, como Brueghel preferia, e, sobretudo, é privada de qualquer indício de paisagem. Continue Lendo

Tropical, Anita Malfatti

Tropical, Anita Malfatti

Foi Anita Malfatti quem apresentou a arte Moderna para o Brasil. Depois que terminou os estudos foi aprender pintura em Berlim, Alemanha. Na Europa visitou museus, estudou desenho, História da Arte, conheceu obras de Van Gogh e se encantou com as cores do Expressionismo. Continue Lendo

A Última Ceia, Leonardo da Vinci

A Última Ceia, Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci trabalhou cerca de três anos – provavelmente de 1495 a 1498 – neste mural, encomendado pelos monges do mosteiro de Santa Maria delle Grazie, em Milão. Continue Lendo

A Virgem e o Menino com Santa Ana e São João Batista, Leonardo da Vinci

A Virgem e o Menino com Santa Ana e São João Batista, Leonardo da Vinci

Uma das obras mais valiosas e frágeis da National Gallery de Londres, o célebre esboço é constituído por oito folhas de papel pegadas umas às outras, feito em tamanho natural, como desenho preparatório para ser passado para quadro ou parede. Considera-se que nunca foi utilizado com essa finalidade porque os contornos das figuras não estão nem calcados nem furados. Continue Lendo

A Virgem dos Rochedos, Leonardo da Vinci

A Virgem dos Rochedos, Leonardo da Vinci

O célebre quadro aqui representado é a versão executada para a Confraria Imaculada Conceição de Maria, pintada por volta de 1508 para uma capela de São Francisco, em Milão. Continue Lendo

Sant’Ana, a Virgem e o Menino, Leonardo da Vinci

Sant’Ana, a Virgem e o Menino, Leonardo da Vinci

Tida como a obra predileta do autor, o quadro, embora inacabado, mostra a incomparável habilidade de Leonardo da Vinci na técnica do sfumato – a transição tão sutil de tons que, nas próprias palavras do artista, eles emergem “sem linhas ou limites, à maneira da fumaça”. Continue Lendo

Coroação de Dom Pedro I, Jean Baptiste Debret

Coroação de Dom Pedro I, Jean Baptiste Debret

A Missão Artística Francesa, na qual Jean-Baptiste Debret (1768-1848) seria o pintor de história, chegou ao país com a tarefa de fundar uma Academia de Belas-Artes. Sua abertura efetiva, contudo, aconteceria apenas em 1826, atraso atribuído a inúmeros fatores. Continue Lendo

Moema – Victor Meirelles

Moema – Victor Meirelles

A obra de Victor Meirelles pertence à tradição acadêmica brasileira, formada por uma mistura de referências neoclássicas, românticas e realistas, mas o pintor absorveu também influências barrocas e de outros grupos. Continue Lendo