São Jorge, Kandinsky

São Jorge, Kandinsky

Desde os tempos do czar Yaroslav – o Sábio, o povo russo venera São Jorge. Ele é o santo padroeiro dos príncipes, e sua imagem aparece no brasão e na moeda de Moscou. Ele representa um guerreiro valente, defensor das terras russas, protetor do camponeses. Muitas casas têm imagens do cavaleiro Jorge matando um dragão com sua lança; é a vitória do bem e da fé sobre as forças do mal.

Na tela São Jorge, Kandinsky conta a história do santo em ritmo e cor. São Jorge, o dragão, o cavalo e a batalha estão na energia do movimento do pincel, expressa por manchas de cor, e em um triângulo comprido, que toca na parte inferior da composição.

Nas manchas, ainda se distinguem as figuras da princesa e do cavaleiro derrotando o dragão. Mas, como os sons da música, o que ele queria era que as combinações e os contrastes de cor fizessem o espectador mergulhar no seu próprio mundo de paixões e medos.

Kandinsky concentra o olhar do observador para o movimento da lança, numa trajetória dinâmica, ela se torna a base onde circunda a composição, fazendo emergir no centro a figura do santo e empurrando para baixo, quase para fora da pintura, o corpo do dragão, que podemos reconhecer pelas mandíbulas abertas.

São Jorge, 1911, óleo sobre tela, 107 x 95 cm, Wassily Kadinsky, Russian Museum, São Petersburgo.

Agora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Kandinsky, experimente fazer uma releitura dele ou crie uma composição abstrata inspirada na mitologia, folclore ou religião, usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

 

 

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *