Almoço em La Grenouillère, Renoir

História das Artes > Olho-vivo > Análise Estética > Obras Analisadas > Almoço em La Grenouillère, Renoir
Almoço em La Grenouillère, Renoir

Renoir foi um dos primeiros adeptos do Impressionismo, e esta é a sua última grande obra neste estilo, antes de voltar às técnicas dos velhos mestres.

Este movimentado quadro tem uma estrutura básica simples. Ao traçar duas linhas diagonais imaginárias que se cruzam no centro do quadro, a primeira diagonal coloca, de um lado, a mesa e os dois trios que conversam; do outro lado estão as figuras isoladas. A outra diagonal coloca de um lado o senhor Fournaise  a senhorita Aline Charigot, e do outro, todos os demais. Os grupos de pessoas e a natureza-morta ficam colocados com esmero dentro dos quatro triângulo resultantes.

O artista tinha consciência de ter empreendido uma obra ambiciosa e esforçou-se ao máximo para realizá-la, vivendo durante um verão inteiro in loco, na ilha de Chatou. Este quadro não conta nenhuma história e não tem nenhum simbolismo; seu tema – os jovens em busca do prazer e do amor – é, de certa forma, simplesmente uma versão mais moderna da Viagem a Citera, de Watteau.

O cenário é um restaurante popular à margem do Sena, perto de La Grenouillère, local onde os jovens gostavam de banhar-se. No espaço entre o toldo e os arbustos percebemos vários barcos à vela no rio. Juntamente com a natação, a vela era uma das principais atrações de lazer oferecidas pelo rio.

O toldo sobre a cena cria uma luz mais regular do que  habitual nos trabalhos de Renoir. O pintor era fascinado pelas manchas de luz criadas pelo sol e captou maravilhosamente este efeito em muitos dos seus quadros.

O senhor Fournaise (à esquerda, de chapéu de palha) era o proprietário deste restaurante popular. Famoso por sua comida e sua atmosfera alegre, o Fournaise era um conhecido ponto de encontro dos remadores. Os convivas no almoço são amigos e Renoir. A identidade da maioria deles já foi estabelecida com base numa fotografia que traz o nome de todos no verso.

Aline Charigot, namorada de Renoir, brinca com seu cachorrinho. Renoir casou-se com ela um ano depois de terminar esse quadro. Aline foi uma esposa dedicada e o casamento foi feliz.

Este quadro parece tão espontâneo como uma fotografia. No centro vemos Angèle, a modelo favorita de Renoir, captada no gesto de erguer o copo. Atráz dela, o filho do proprietário fuma distraidamente um charuto e conversa com Charles Ephrussi.

O trio, retratado à direita inferior, está concentrado na conversa. De chapéu, Gustave Caillebotte, artista talentoso, porém mais conhecido como patrono das artes. A moça é a atriz Ellen André, que posava para Renoir. Atrás dela, o jornalista Maggiolo.

Aqui vemos, de costas, o barão Raoul Barbier, ex-oficial de cavalaria e amigo íntimo de Renoir. Barbier ajudou Renoir a organizar os amigos que posavam para o quadro. Ele aparece aqui conversando com a filha do dono do restaurante, Alfhonsine, apoiada no corrimão da varanda.

O trio no canto superior direito, é formado por Lestringuez (de chapéu preto), um amigo de Renoir que se interessava por hipnotismo e ocultismo; Paul Lhote, de chapéu de palha, flerta com a atriz Jeanne Samary, fazendo jus à sua reputação de mulherengo.

O homem de cartola, ao fundo, é o banqueiro Charles Ephussi. Esta figura foi acrescentada depois, e é possível ver diversas marcas e camadas de tinta sob a superfície nesta área da tela, indicando as mudanças realizadas.

Almoço em La Grenouillère, 1881, 129,5 x 173 cm, óleo sobre tela, Pierre-Auguste Renoir, Coleção Phillips, Washington, D.C.

pincelAgora que você sabe mais detalhes sobre esse quadro de Renoir, experimente fazer uma releitura dele ou criar uma composição baseada num almoço festivo, usando o material colorido que você mais gostar.

quadroFotografe seu trabalho e compartilhe sua experiência conosco, nas nossas redes sociais, usando a #historiadasartestalento

PESSOAS QUE LERAM ISSO, TAMBÉM GOSTARAM....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *